Acolhimento a viúvas e viúvos: seg. a sexta das 08h às 12h
Rua Barão de Paranapanema, n. 146, Bloco B, Sala 62, Bosque, Campinas - SP

Depoimento Ariadne

Meu nome é Ariadne, tenho 34 anos e minha história de amor começou no ano de 2000 quando tinha apenas 15 anos de idade e meu amor Sergio, 25 anos de idade. Essa diferença de idade fazia com que meus pais não aceitassem nosso relacionamento, então nos encontrávamos as escondidas. Nos conhecemos na rua onde moro, ele era amigo de meu irmão.


Ficamos 6 anos namorando escondido. Nosso amor era tão louco, pois éramos tão diferentes, mas ao mesmo tempo tão iguais e dessa forma fomos atraídos um pelo outro. Não tinha explicação. Em 2006 engravidei e tentei esconder a gravidez de minha família, mas descobriram. Foi aí que meus pais começaram a tirar da cabeça a imagem de que homem mais velho não quer nada sério. Ele nos assumiu, me tirou da casa de meus pais e descobrimos que estávamos à espera de uma princesa Ananda.


Meu coração se encheu de alegria por saber que carregava o fruto do nosso amor no ventre. Apesar de algumas complicações na gestação, Nanda nasceu cheia de saúde, nos unindo ainda mais e fortalecendo nosso amor.


Passou um tempo e meu amor sempre me incentivava a crescer. Entrei na faculdade por indução dele e me formei no curso de enfermagem, ele sempre me apoiando em tudo. Que sorte grande tinha tirado, pois despertava o olhar e inveja de algumas pessoas, pois ele me agradava em absolutamente tudo o que podia.


Em 2006 consegui realizar um dos meus grandes sonhos, minha formatura, com meu amor do lado todo orgulhoso da mulher que me tornei. Ele tinha grande orgulho de falar para os amigos que eu era enfermeira. Essa atitude me enchia de alegria, pois era grata a ele por tudo.


Em 2018, meu amor trabalhava viajando demais, era carreteiro. Em julho de 2018, época de copa do mundo, eu e Nanda estávamos ansiosas por sua chegada, mas na madrugada de 2 julho de 2018 meu celular tocou. Era um amigo dele, me perguntando se ele havia entrado em contato comigo. Eu disse que não, mas já fiquei com o coração acelerado…


Em seguida, retornei algumas vezes e ele sempre recusando a ligação. Insisti até ele me responder chorando, dizendo que o Sergio tinha sofrido um latrocínio e não resistiu. Naquele momento meu mundo acabou, minha vontade era de morrer com ele, me questionava por que ele tinha que morrer antes de mim e nos deixar, questionava a Deus a todo o momento! A tristeza invadiu meu coração de uma maneira que até hoje, 1 ano e 10 meses não consigo seguir. Minhas atitudes são de como estivesse casada, ou ele ainda estivesse aqui no corpo físico. Tenho certeza de que meu luto será eterno e tenho medo de entrar numa depressão por minha filha que se encontra com apenas 14 anos.


Meus dias são escuros, tristes, sem razões para sorrir e anseio o dia do reencontro para que possa rever meu grande amor.

  • R. Barão de Paranapanema, n. 146, Bloco B, Sala 62, Bosque, Campinas - SP
  • (19) 99304-2682 ou (19) 3368-4710
  • contato@acolhecomamor.com.br
  • Horário Funcionamento: segunda, quarta e sexta das 08h às 12h.